Imagens em Movimento

Loading...

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Povo porco, mal educado



Ser miserável é ser mal educado

Por Diego Polachini

Povo mal educado. É assim que defino uma boa parte dos rio-pretenses quanto aos cuidados com o lixo doméstico e com o meio ambiente. É esse mesmo pessoal que gosta de cobrar o prefeito e acusá-lo de negligência nos serviços públicos de interesse coletivo.

Ao ler a reportagem da página 2B do Diário da Região de hoje, dá pra se ter uma noção exata deste problema. A operação “Faxina Urbana”, de iniciativa da Prefeitura de Rio Preto, tem se mostrado ineficiente na tentativa de manter os bairros limpos e livres de possíveis criadouros do mosquito da dengue.

Os caminhões da empresa vencedora da licitação, no valor de R$ 2,9 milhões, fazem a coleta do lixo em terrenos baldios e lotes, porém os próprios moradores vizinhos (não todos, é bom destacar) tornam a jogar resíduos orgânicos, sacolas plásticas, animais mortos e uma série de outros objetos que podem acumular água e tornarem-se proliferadores do mosquito.

Aí sabem o que acontece? Acusam o prefeito de não trabalhar, de não honrar os votos da população e de negligenciar as questões de saúde pública.

Povo porco. Povo mal educado. A dengue não nasce na Prefeitura. Nasce na sua casa, naquele vaso com água parada, naquele pneu que você joga no lote ao lado da sua casa, nas garrafas de boca pra cima e destampadas... em tudo!

Convém destacar que a responsabilidade de manter lotes particulares limpos é de seus proprietários, não do poder público. Dinheiro público tem de ser usado para benefício coletivo, não individual.

Apenas para constar: a reportagem do Diário trata especificamente de lotes no bairro Parque da Cidadania. Mas parece que cidadania é uma coisa que está faltando por lá.

Educação vem do lar, não da Prefeitura.

Shalom Adonai

5 comentários:

  1. Em outubro/2010, mandei ao Diário da Região, uma carta ao leitor, sobre este mesmo assunto, com praticamente as mesmas denúncias. Na mesma carta relatei que minha mulher é Supervisora de Saúde, que sua função é vistoriar imóveis vagos ou não e notificar seus proprietários, para que os mesmos realizem a devida limpeza em determinado prazo, findo este prazo, não tendo ocorrido a limpeza é emitida nova notificação, contudo não existe multa ou outra punição para os mal educados e porque não dizer criminosos, pois atentam contra a vida alheia, quando a limpeza não é feita, é destacado um carroceiro para que a faça, sem cobrança ao contraventor.
    Ao meu ver, deveria ser cobrado multa e cobrado a limpeza, pois é muito simples, o povo só irá sentir SI MEXEREM EM SEUS BOLÇOS,... afinal quem não tem educação, tem que ter dinheiro!!!

    ResponderExcluir
  2. Pelo que sei, e o vereador Paulo Pauléra (PP) que foi secretário de Serviços Gerais pode corroborar, é feita a notificação e em caso de não haver limpeza no prazo determinado há uma multa. Aqui na Câmara cansei de ver pessoas procurarem o parlamentar para "tirar" multas assim.

    ResponderExcluir
  3. realmente a tentativa de multa pela limpeza existe, mas pelo risco da proliferação de outras pragas e doenças (não pela dengue), sendo ainda que tal "multa" é tida como inconstitucional e sempre que é aplica, cabem recursos que na maioria das vezes (99,999%) são favoráveis aos proprietários..... VERGONHA.....
    Lei existe, mas a impunidade persiste!!!

    ResponderExcluir
  4. “ A arte da vida consiste em fazer da vida uma obra de arte.” Esta frase de Indira Gadhi não é conhecida pela maioria da população brasileira, infelizmente. As frases mais conhecidas são: Se os outros fazem, por que não posso fazer? Se emporcalham o ambiente porque devo limpá-lo? Que se dane, pago meus impostos!... e, com a prática do individualismo, da arrogância doentia a maioria dos “cidadãos” pensa ser vergonhoso colaborar para que o ambiente se torne melhor. Sente se escrava se tiver que limpar o que não sujou... Assim, vamos assistindo a degradação da educação, do respeito pelos bens públicos, do amor próprio, pois quem se ama quer viver bem, num ambiente limpo e saudável.

    ResponderExcluir
  5. Mal educado em todos os sentidos...povo folgado!

    ResponderExcluir