Imagens em Movimento

Loading...

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Frei católico é pego em motel com adolescente




Papando os rebanhos

Por Diego Polachini

Mais um. “Frei é preso em flagrante em motel com adolescente em Cuiabá” – Leia aqui. Não é perseguição da minha parte com o catolicismo romano. Ou sim. Mas é nojento saber que homens incumbidos de “apascentar ovelhas” preferem “comer” seus rebanhos.

Onde vamos parar? Qual a condição que homens deste naipe têm de ensinar alguém a encontrar o caminho da salvação, sendo que eles próprios estão mortos espiritualmente?

A Igreja Católica coleciona escândalos de padres pedófilos e abusadores sexuais. O papa se auto-intitula infalível. No entanto, seus “funcionários” andam falhando pra valer.

Costumam criticar os políticos. Mas nossos representantes saem do cerne da sociedade, das comunidades, das entidades de classe, do povo. Com o papa é a mesma coisa. Ele é escolhido entre centenas de cardeais que um dia foram bispos e padres, que talvez um dia também cometeram aberrações como essa.

Portanto, papa, a vossa senhoria é tão falível quanto a mim e aquele cidadão caído na esquina de tanto enxugar um copo de cachaça.

Não sou católico, e não faço a mínima questão se a discussão do casamento entre padres deve ser levantada pela “santa igreja”. Mas os traumas que crianças e adolescentes vão carregar para o resto das suas vidas é uma questão de saúde pública, e isso me incomoda muito.

Yigdal Elohim Chai

6 comentários:

  1. Amigos, uma errata: ao escrever "flagrante" acabei trocando o L pelo R, e ficou "fragrante". Já fiz a correção. Desculpem nossa falha! rsrsrs...

    ResponderExcluir
  2. Suas colocações sobre os "comedores", digo abusadores de rebanhos, foram tão bem feitas que nada tenho à acrescer sobre o assunto. Contudo, a questão sobre o casamento de padres, talvez resolvesse algumas questões, como por exemplo a homossexualidade, que é tão grave quanto a pedofilia. Uma outra questão levantada é como um padre, que não pode contrair matrimônio, que em teoria não tem vida sexual ativa, não tem filhos, não tem todos os problemas do cotidiano familiar,... como essa pessoa poderia (e o faz) dar conselhos aos fieis de sua igreja?
    Bem, tenho minhas convicções, pode até parecer e ser picuinha, mas os católicos deveriam analisar os "COSTUMES" de sua igreja, e não as roupas e a vida alheia dos irmãos que a frequentam...!!!

    PS.: NÃO FAÇO APENAS CRÍTICAS, TAMBÉM ESTOU PREPARADO PARA RECEBÊ-LAS!

    ResponderExcluir
  3. Ah..., me esqueci de um detalhe,
    o atual papa, Vossa Santidade (não minha), Bento XVI, Sr. Joseph Alois Ratzinger, eleito aos 19 de abril de 2005, que até então era o Cardeal-Bispo, responsável pelos assuntos relacionados aos casos de pedofilia e homossexualidade envolvendo os membros da igreja católica, diga-se de passagem eram e continuam sendo muitos, mas o ponto é que ele executava seu trabalho com muita excelência, pois conseguiu esconder e arquivar inúmeros casos, situações onde os padres foram identificados, as vítimas passaram por exames probatórios, haviam testemunhas, mas no fim o TODO PODEROSO NOME E A IMPUNIDADE que cerca o colégio pontifício sempre deu seu jeitinho... "PARABÉNS" Joseph Ratzinger, "exemplo" de profissionalismo para o mundo!

    ResponderExcluir
  4. E o Luciano sempre completando aquilo que não consegui escrever. Parabéns mais uma vez!

    ResponderExcluir
  5. É terrível ter a certeza da existência da pedofilia. Não importa em que meio ela foi praticada. O que importa é a gravidade do ato em si.
    Denunciar é uma ação que vem depois da concretização do crime. Isso doe muito. Se há denuncia é porque houve o crime e traumas físicos e/ou psicológicos marcaram para sempre uma criança.
    Prevenir seria a ação mais coerente. Usando as palavras do Diego: “ uma questão de saúde publica” e saúde publica deve priorizar a prevenção. Como fazer isso? Não sei responder. Gostaria de saber... Mas, como sou um pouco conservadora, penso que a volta à valorização da família, o primeiro grupo social freqüentado por uma criança, seria o caminho.
    Ajudaria muito se as famílias se centrassem mais em valores humanos do que matérias. Se fossem mais comprometidas com a formação de filhos menos individualistas. Tivessem mais consciência de que o seu bem estar está atrelado ao bem estar de outras famílias.
    Ainda, dentro da minha maneira conservadora de ser, penso que se os pais priorizassem mais os momentos em família do que os de eventos sociais, as reuniões festivas onde filhos são excluídos, os programas de TV de baixa qualidade, etc., etc. haveria, no futuro, menos pedófilos e muito mais HOMENS, espécie em extinção...

    ResponderExcluir
  6. Concordo em todos os sentidos com a Ivanilde. Tudo que vemos no mundo, todas as ações de homens e mulheres nascem dentro da família. "Eduque crianças e não terá que punir adultos" - já dizia um filósofo de outrora. "Ensine a criança no caminho que deve andar, e dele jamais se desviará" - Provérbios 22:6. Eis o segredo. Mas parece que os pais tercerizaram essa função tipicamente deles ao governo. Querem que os professores façam isso. Absurdo. Um educa para a vida, outro para a formação intelectual. É o que penso.

    ResponderExcluir