Imagens em Movimento

Loading...

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Ato I - Uma conspiração que você não viu




Queda e destituição: o motim que contaminou o universo

Por Diego Polachini

Trama, maquinação e conluio são sinônimos da palavra conspiração. Sim, eu acredito em conspiração. Não uma simples intentona de um partido, sociedade ou nação, mas um motim que transcende a barreira do plano material. Recomendo que continue esta leitura se tão somente crer que há um Deus no céu e que Jesus Cristo é a manifestação da palavra deste Deus escrita pelos profetas, reis e apóstolos nos 66 livros da Bíblia. Para facilitar sua vida caso não acredite, segue um link com outro tipo de conteúdo talvez mais interessante para você. (Clique aqui)

Muita gente me diz: “Gênesis é confuso. Ora Deus criou os céus e a terra, imediatamente após isso satanás tentou Eva a desobedecer ao Criador. Como satanás surgiu? Ele era anjo de luz que pecou? Se Deus sabia, por que não o destruiu?”. Sim, pode parecer confuso à primeira vista se você não realizar um estudo panorâmico, com cruzamentos entre outros livros da Bíblia como Ezequiel, Isaías e Apocalipse. Vamos por partes.

Ao que indica Isaías 14:12-14, Lúcifer iniciou uma rebelião no céu para tomar o poder e o trono do Deus Altíssimo. “Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitava as nações. E tu dizia no teu coração: Eu subirei aos céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo”.

Vamos conceituando as passagens para assimilação. Lúcifer era o anjo mais formoso dentre todos os outros, chamado também de Estrela da Manhã. Neste momento não havia planeta terra, nem homem, nem nada físico, mas tão somente um abismo. Estes seres angelicais foram criados por Deus em perfeição, porém dotados de conhecimento e liberdade de pensamento. Tanto é que em Apocalipse 12:4 a citação afirma que “o dragão com sua cauda arrastou a terça parte das estrelas do céu e as lançou sobre a terra” por meio de rebelião e um grande comércio de idéias, conseguindo convencer um em cada três anjos de que seu projeto era brilhante.

A Bíblia afirma categoricamente que Deus é Santo. Jesus em diversas ocasiões re-afirmou a absoluta santidade do Criador, assim como os apóstolos – principalmente Paulo. A palavra “santo” vem do hebraico e significa “separado”. Ou seja, diz-se de quem é apartado de tudo que não é essencialmente puro e soberanamente perfeito.
Ao desejar estar acima do trono de Deus, Lúcifer manifestou em si uma iniqüidade que o impede de participar da presença do Todo-Poderoso.

A criatura acreditava (e talvez ainda acredite) que poderia governar o céu e a terra melhor que o Criador. E conseguiu convencer a terça parte dos outros anjos de que sua idéia era possível. Afinal de contas, deve ter pensado ele, se Deus me destruir subitamente ficará provado que o governo ditatorial imposto pelo Altíssimo não é um modelo bem sucedido de administrar. (Coincidências com nosso mundo, não?)

Uma terra sem forma e vazia foi remodelada e adequada para a chegada do homem num processo construtivo que durou 6 dias (a Bíblia nos revela em 2 Pedro 3:8 que para Deus um dia é como mil anos e vice-versa, portanto a construção total da terra pode, supostamente, ter levado 6 mil anos). Adão então foi posto no Éden – região entre os rios Tigre e Eufrates onde hoje é o Iraque – e lhe foi dado uma mulher (a palavra ‘mulher’ significa ‘auxiliadora').

Agora uma análise particular e pessoal, não aceita por muitos. Antes mesmo de colocar o homem no mundo, Deus já sabia que a única forma de eliminar o pecado encontrado em Lúcifer seria por meio do seu único Filho. Um pecado espiritual, cometido por um ser espiritual, teria de ser eliminado por outro ser espiritual, mas com condições iguais de batalha – afinal, satanás é um ser legalista. Apenas para contextualizar: antes de iniciar seu ministério na terra, Jesus foi tentado pelo diabo por 40 dias no deserto, ou seja, ele foi levado à prova para eliminar a legalidade do adversário.

Sabendo, pois, do projeto arquitetado por Deus de enviar seu Filho em um mundo físico para eliminar o pecado injetado por si próprio, satanás (aqui ele já deixou de ser Lúcifer e se tornou “adversário”, que é o significado de diabo/satã) tratou de também elaborar um plano para impedir a chegada deste redentor. Obviamente que este propósito falhou, pois Jesus já veio. Mas agora o procedimento é manter os seres humanos o mais tempo possível ocupados para nem se lembrarem de Deus e da segunda e definitiva vinda do Cristo.

De imediato ele conseguiu corromper a criatura humana feita à imagem e semelhança de Deus com sua sedutora proposta de conhecimento entre bem e mal. Afirmou ao homem que ele poderia ser como Deus, e que teria poder sobre tudo. (Engraçado que a proposta satânica para o mundo não mudou e está, mais do que nunca, enraizada nas mentes das pessoas. Uns querem sempre dominar sobre os outros, exercerem poder, ostentarem-se).

Enquanto Deus quer (e vai) eliminar o erro do universo de uma vez por todas, satanás tenta de todas as maneiras impedir (inutilmente, claro). Esta é a grande conspiração da qual somos atores coadjuvantes. Ao longo da história a presença maligna no curso do crescimento humano foi determinante e visível, e hoje, mais do que nunca, está presente nas lideranças políticas e eclesiásticas. Um verdadeiro show de ventriloquismo do anjo destituído.

Vejam como ele atuou:

As más intenções do dragão para com o filho que estava para nascer à mulher ficam evidentes em toda a história do Antigo Testamento. Indícios da sua hostilidade vêm à tona no assassinato de Abel pelas mãos de Caim (Gn 4.8), na corrupção da linhagem de Sete (Gn 6.1-12), nas tentativas de violar sexualmente tanto Sara (Gn 12.10-20; 20.1-18) quanto Rebeca (Gn 26.1-18), no plano de Rebeca para tirar o direito de primogenitura de Esaú através de uma trapaça, ocasionando a inimizade de Esaú contra Jacó (Gn 27), no assassinato de todos os nenês hebreus do sexo masculino por ordem do Faraó no Egito (Êx 1.15-22), nas tentativas de assassinar Davi (por exemplo, 1 Sm 18.10-11), na tentativa da rainha Atalia de destruir toda a descendência real de Judá (2 Cr 22.10), na trama de Hamã para exterminar os judeus (Et 3-9), e nas constantes tentativas dos israelitas de matarem seus próprios filhos em atos de sacrifício com finalidade expiatória (cf. Lv 18.21; 2 Rs 16.3; 2 Cr 28.3; Sl 106.37-38; Ez 16.20).

A investida de Herodes para matar os nenês da região de Belém (Mt 2.16) e muitos outros incidentes durante a vida de Jesus neste mundo, inclusive Sua tentação, tipificam o contínuo esforço de Satanás para “devorar” o filho da mulher a partir do momento que o menino nasceu. Naturalmente a tentativa mais direta foi a crucificação de Cristo.

As conspirações não pararam na cruz. Elas se intensificaram de tal forma que hoje, numa análise mais grosseira, é difícil identificar onde está o laço de satanás. Exceto para aqueles que realmente vivem em Cristo e andam com Ele.

Achei por bem publicar esta base para dar andamento em assuntos mais atuais que certamente vão fazer você pelo menos refletir sobre eles. Espero ter sido claro nas explanações.

Yigdal Elohim Chai

2 comentários:

  1. Olá! O conteúdo é riquíssimo! Sl 138 diz: "Eu te louvarei Senhor de todo meu coração, na presença dos deuses a ti cantarei louvores..." Pensei no porque do salmista ter escrito isto, e vejo que desde o princípio do mundo, a humanidade está repleta de deuses e semideuses, pessoas que como satanás querem estar no lugar de Deus, elas são manipuladoras e impiedosas, como a própria serpente, vem com uma conversinha mole pra te corromper, só querem o lugar de Deus na vida de outras pessoas, negam a Soberania do Eterno, por isso não duram muito tempo na sua "pompa",foi assim com o diabo, que foi expulso da sua posição de excelencia, aconteceu com Nabucodonozor rei da Babilonia, e outros reis que perderam o seu reinado da noite pro dia, tem acontecido em todas as gerações, e acontecerá com o anticristo e com todos aqueles que desafiam a Soberania de Deus, Ele é Único, e a Sua Glória, é só Sua e de mais ninguém.
    Vejo pessoas arrogantes por todos os lados, exercerem dominio sobre outras, persuasão, com esta pode-se tanto destruir como levantar alguém. "Deus não divide Sua Glória" Até o juizo, muitas "torres de babel" ainda vão cair. Os "deuses e semideuses" continuarão "teimando" querendo glória pra si, mas a sua parte é primeiro a ruína e depois lago de fogo pela eternidade.

    ResponderExcluir
  2. Arismar, sempre pertinentes seus comentários. Eles complementam a mensagem. Obrigadíssimo!!!

    ResponderExcluir